quarta-feira, 31 de agosto de 2011

MAIS UMA VERGONHA NACIONAL


Jaqueline Roriz (PMN-DF), filha do ex-governador do DF Joaquim Roriz, que se afastou do cargo por suspeitas de irregularidades e acabou por desistir de disputar ao cargo novamente por incerteza da vigência da "Lei da Ficha Limpa" (perdeu uma ótima oportunidade de voltar ao poder para a felicidade do DF e da Nação), foi absolvida ontem, na noite de terça-feira, pelo "Conselho de Ética da Câmara" por 166 votos favoráveis a cassação, 265 CONTRA e 20 ABSTENÇÕES. A votação foi T0P SACRET!. O corporativismo e o mal caratismo venceu novamente...

Ela foi filmada recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do mensalão do DEM do Distrito Federal. Na época, a deputada admitiu que o dinheiro seria para caixa dois de campanha. 



Os "daputadas" entenderam que tal atitude foi cometida antes das
eleições e do seu mandato. Logo, ela não incorre em "decoro parlamentar". Para o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) "o Legislativo é novo, mas as velhas práticas continuam".

No Brasil, ainda vivemos no reino da "civilidade" mais do que o da "moralidade", onde o homem na internalização do dever fazer moral, em detrimento sempre do bem comum, é ofuscado por "leis" que o sub-julgam e mascaram suas ações. 

"Ainda que por um desfavor especial do destino, ou pelo apetrechamento avaro duma natureza madrasta, faltasse totalmente a esta boa vontade o poder de fazer vencer as suas intenções, mesmo que nada pudesse alcançar a despeito dos seus maiores esforços, e só afinal restasse a boa vontade […] ela ficaria brilhando por si como uma jóia, como coisa que em si tem o seu pleno valor" [Imannuel Kant - Fundamentação da Metafísica dos Costumes (1785)].

2 comentários:

Thomas Sousa disse...

Mesmo país, mesmos eleitores mesma mentalidade, 2012 ano de eleições para prefeitos, tão previsivel no que isso vai parar ; )

PAIDÉIA disse...

Gostaria de pensar diferente camarada Thomas. Mas nos encaminhamos para o mesmo ciclo vicioso.